animais_extintos

Extinção. Estes são os animais que desapareceram em 2018

Foi um ano negro para o mundo animal. Mas nem tudo correu mal: o Homem ajudou a salvar algumas espécies.

O ano 2018 foi dramático no que diz respeito à vida animal. Foi um ano em que foram dados vários alertas sobre as consequências dos comportamentos dos seres humanos no meio ambiente e nos efeitos que estes terão no futuro. O SOL mostra-lhe os animais que desapareceram no ano passado.

Ararinha-azul: a ave azul que inspirou o filme de animação Rio foi declarada oficialmente extinta. Existem ainda cerca de 100 aves desta espécie, mas estão todas em cativeiro.

Arara-azul-pequena: espécie da família da ararinha-azul, mas de maior porte. Foi declarada extinta depois de ter estado mais de 80 anos sem ser avistada.

Limpa-folha-do-nordeste: espécie brasileira que habitava nos estados de Alagoas e Pernambuco.

Gritador-do-nordeste: Tal como a espécie anterior, também habitou nas florestas interiores de Pernambuco.

Caburé-de-pernambuco: a União Internacional para a Conservação da Natureza considerou no passado mês de setembro que esta espécie – tal como as anteriores – deveria ser acrescentada à lista de extinções presumidas ou confirmadas.

Puma do Leste: esta espécie, que habitava o leste da América do Norte, foi declarada extinta no início de 2018 – o último membro foi morto há mais de 80 anos, no Maine.

Rinoceronte branco: Sudan, um dos últimos três rinocerontes brancos do planeta, morreu no passado mês de março, o que fez com que a espécie fosse declarada oficialmente extinta. No entanto, os cientistas acreditam que a recolha do seu sémen ainda poderá vir a ser crucial para o ‘renascer’ da espécie.

Para conhecer a lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza, clique aqui.

Espécies que estão prestes a desaparecer

Orangotango de Tapanuli: foi uma das 10 espécies descobertas este ano, mas é também uma das que estão prestes a desaparecer devido à intervenção do Homem no seu habitat.

Salamandra-gigante-da-China: uma das espécies mais antigas do planeta – é considerada um “fóssil vivo” por existir há mais de 250 milhões de anos – pode estar prestes a desaparecer.

Girafa: o mamífero mais alto do mundo foi colocado na lista das espécies em vias de extinção já no final de 2018.

Lémure: a espécie que ganhou ‘fama’ depois de aparecer no filme de animação ‘Madagáscar’ está prestes a desaparecer – 95% da população mundial de lémures está à beira de extinção.

Borboleta monarca: uma das mais belas espécies de borboletas já quase não existe. Isso deve-se às alterações climáticas.

Espécies que o Homem ajudou a salvar

Gorila-da-montanha: depois de ter estado anos na lista dos animais em vias de extinção, o gorila-da-montanha viu a sua população aumentar consideravelmente este ano, saindo assim da lista das espécies ameaçadas.

Rinoceronte-negro: 50 anos depois de ter abandonado o país, seis rinocerontes negros puderam finalmente regressar ao Chade, depois de vários países africanos terem unido forças para criarem um programa de conservação para esta espécie.

Rato-canguru de San Quintin: depois de ter estado 30 anos desaparecido, este ratinho voltou a ser avistado em maio de 2018.

Salamandra do Lago de Pátzcuaro: esta espécie saiu da lista dos animais ameaçados graças ao esforço de um grupo de freiras mexicanas.