Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

A maior ponte solar do mundo

Ares futuristas agora recobrem um histórico símbolo da capital inglesa. Construída na era do vapor, em 1886, a ponte de Blackfriars, sobre o Rio Tâmisa, em Londres, acaba de tornar-se a maior ponte solar do mundo.

Depois de quase cinco anos, Londres concluiu, nesta quarta-feira (22), a instalação dos 4.400 painéis fotovoltaicos. A energia gerada vai suprir metade do consumo da estação ferroviária London Blackfriars.

Ao todo, são seis mil metros quadrados de teto solar, capazes de produzir 900 mil kWh, anualmente. É energia suficiente para fazer quase 80 mil xícaras de chá por dia.

Além de cortar os custos da conta de luz, a empresa First Capital Connect, que opera a estação, espera que os painéis reduzam as emissões de carbono em 511 toneladas por ano, o equivalente a cerca de 89 mil viagens de carros.

A empresa por trás da engenharia solar e da instalação é a londrina Solarcentury. Os módulos solares de alta eficiência utilizados são fabricados pela Panasonic.

Entre outras credenciais verdes do retrofit, a estação ficou mais arejada e com melhor iluminação natural e passou a contar também com sistema de captação de água da chuva.

Uma outra ponte solar conhecida no mundo é a passarela Kurilpa, em Brisbane, Austrália, e o Solar Tunnel, na Bélgica, uma rede de trem que usa energia solar.

Veja a construção da ponte solar de Blackfriars neste vídeo em timelapse:



Exame.com

CONTATO

ASSINAR E-MAIL

Inscreva-se com seu endereço de e-mail para receber notícias e atualizações.

© 2020 Lavorare / websytes

Pesquisar