Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Obesidade atinge cada vez mais adolescentes brasileiros

Segundo o IBGE, em 2015, um milhão de adolescentes eram obesos

Uma alimentação saudável está diretamente relacionada a uma boa saúde. Doenças que hoje atingem crianças e adolescentes, como a obesidade e o diabetes, estão associadas a uma alimentação regada a açúcares refinados, sódio em altas doses, colesterol, gorduras saturadas e todos os ingredientes que os produtos industrializados oferecem. De acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizada em 2015 com adolescentes de 13 a 17 anos, do 5º ano fundamental até o 3º ano do ensino médio, 7,8% dos jovens são obesos, o que equivale a um milhão de adolescentes.

Ainda de acordo com a pesquisa, dentre os alunos entrevistados, 8,3% meninos eram obesos contra 7,3% meninas. Do total, 23,7% tinham excesso de peso, incluindo os obesos, o que totaliza 3,1 milhões de jovens. O maior índice de obesidade foi registrado na região Sul, onde 10,2% dos jovens estão nessa categoria. O excesso de peso foi mais frequente para o grupo com idade entre 13 e 15 anos (25,1%) do que entre aqueles com 16 e 17 anos (21,4%). Além disso, o excesso de peso é mais elevado entre os estudantes de 13 a 17 de escolas privadas: 28,4 % contra 23% nas escolas públicas. A obesidade também tem maior frequência em adolescentes de escolas privadas (9,3%) do que em escolas públicas (7,6%).

A pesquisa foi feita com 16.608 alunos de 13 a 17 anos em todo País, de um total de 13,2 milhões de estudantes nessa faixa etária. Além de responderem a uma série de perguntas, os alunos foram medidos e pesados pelos técnicos do IBGE.

Alimentação – Durante o mesmo período da pesquisa apresentada acima, foi realizada a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), ofertada apenas aos alunos do 9º ano, o que representam os adolescentes de 13 a 15 anos. De acordo com a PeNSE, os jovens comem mais guloseimas (doces, balas, chocolates, chicletes, bombons e pirulitos) que legumes e ingerem quase tanto alimentos ultraprocessados (hambúrguer, presunto, linguiça, salgadinho de pacote, biscoitos salgados, entre outros) quanto frutas.

Os dados mostram que legumes são consumidos por 37,7%, cinco dias da semana e frutas, por 32,7%. Já as guloseimas atraem 41,6% de jovens e são ingeridas habitualmente. Os ultraprocessados são ingeridos com frequência por 31,3%.

De acordo com especilistas em nutrição, qualquer pessoa deve comer legumes e verduras duas vezes por dia, no almoço e no jantar. Além disso, a ingestão de açúcar deve ser controlada e somada a atividades físicas regulares. No entanto, o que os números do IBGE mostram está muito longe do ideal.

CONTATO

    ASSINAR E-MAIL

    Inscreva-se com seu endereço de e-mail para receber notícias e atualizações.

      © 2021 Lavorare / websytes

      Pesquisar