Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Passivo, o Brasil assiste à destruição do Pantanal

De 17 de junho a 18 de agosto, foram queimados aproximadamente 583mil ha no Pantanal do Mato Grosso e 704mil ha no Pantanal do Mato Grosso do Sul. No bioma Pantanal, o total de área devastada pelo fogo desde 17 de junho foi de 1.291 mil ha. Considerando um buffer (faixas equidistantes) de 50 km ao redor do bioma, a área afetada pelo fogo ultrapassa 1,9 milhão de ha, o que equivale a 19 mil Km².

Os dados, divulgados no dia 19 de agosto, são do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Lasa-UFRJ), que desenvolveu o sistema Alerta de Área Queimada com Monitoramento Estimado por Satélite (Alarmes). A ferramenta ainda é considerada um protótipo e está em fase de validação, mas o retorno tem sido animador para as equipes.

A grande diferença desse sistema é o cálculo em tempo “quase real” da extensão atingida pelo fogo. Os sistemas existentes hoje detectam os focos de incêndio, mas a área total queimada somente é detectada de um a três meses depois. O que o Alarmes faz é justamente calcular por meio de imagens de satélite a extensão da área atingida de um dia para o outro.

De acordo com o Lasa, em sua última nota técnica sobre o tema, a variabilidade do total diário de área queimada nos últimos 63 dias é bastante similar nas regiões do Pantanal, Pantanal MT e Pantanal MS, apesar da diferença de magnitude.

Acesse aqui nota técnica do Lasa-UFRJ de 18 de agosto.

Todos os boletins podem ser acompanhados pelo site do laboratório.

 

 

 

 

1 Comment

Comments are closed.

CONTATO

ASSINAR E-MAIL

Inscreva-se com seu endereço de e-mail para receber notícias e atualizações.

© 2020 Lavorare / websytes

Pesquisar