Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

#coronavirus Ajude a comprar alimentos para os povos do Xingu

A Atix-Mulher, um braço do Movimento de Mulheres do Xingu (TIX) e que integra a Associação Terra Indígena Xingu (Atix), lançou uma campanha de arrecadação no site vakinha.com.br. O objetivo é adquirir produtos de higiene, ferramentas e alimentos para as famílias que estão isoladas em suas aldeias, com especial apoio às indígenas.

A meta é arrecadar R$ 75 mil e entregar 875 cestas a 875 famílias que não podem correr o risco de sair de suas aldeias e contrair a Covid19. As cestas serão entregues nas 114 aldeias do Xingu. Segundo a indígena Amairé Kaiabi Suia, da Atix-Mulher, no mês passado foi lançada, pela Atix, TIX e demais associações e lideranças, a campanha “ninguém entra, ninguém”, para que todos os indígenas permaneçam em suas aldeias.

“A gente fica pensando como seria se isso entrasse aqui no Xingu. Muitos dos mais velhos contam para nós, que somos mais jovens, como foi o contato com as epidemias que levaram muitos do nosso povo a morrer. A gente se baseia nisso, tentando evitar, para não entrar essa doença aqui no Xingu”, relata.

De acordo com ela, “é um pouco difícil para algumas pessoas que trabalham com a gente, com o público, com as comunidades. Nós tivemos que cancelar muitas agendas”. O maior encontro dos povos indígenas do Brasil, o Acampamento Terra Livre (ATL), por exemplo, será realizado online, de 27 a 30 de abril. “A gente não pode parar também”, ressalta Amairé, que lembra os desmandos e a preocupação com as ações do atual governo em relação aos povos indígenas.

Mas o isolamento deixa rastros e a campanha busca amenizar a falta de mantimentos adquiridos nas cidades. “Estamos precisando muito desse recurso. A Funai e outras instituições estão ajudando também com doações. E estamos tendo muito cuidado com a higienização, antes de entrar para a aldeia.”

O território

Ao todo são 16 povos no Território Indígena do Xingu-TIX (Kalapalo, Kuikuro, Mehinako, Yawalapiti, Waurá, Yudjá, Kisedjê, Kawaiwete, Ikpeng, Kamayurá, Aweti, Matipu, Trumai, Matipu, Tapayuna e Naruvoto), e uma população estimada em oito mil pessoas. O território fica localizado ao norte do Estado de Mato Grosso, próximo à divisa com o Estado do Pará.

Para doar, acesse:

Apoie os povos do Território do Xingu contra a Covid-19

1 Comment

  • Maria de Sousa Castro
    Posted 4 de maio de 2020

    Que façam, usem essas arrecadações para o bem dos povos indígenas.

Comments are closed.

CONTATO

    ASSINAR E-MAIL

    Inscreva-se com seu endereço de e-mail para receber notícias e atualizações.

      © 2020 Lavorare / websytes

      Pesquisar